11 May, 2015

Olhos Transparentes.

Eu te amo como uma irmã
eu te amo como uma criança
eu te amo como uma amante
eu te amo como uma amiga
eu te amo mudo e daltônico

Mesmo depois de tudo que você fez
eu te amo como nenhum outro
mas eu sei que você não é a pessoa certa

Eu te amei em violeta cintilante
em azul e em verde
eu te amei em tais cores
como os seus olhos jamais viram algum dia

Eu amei a pessoa que você representava
mas sua única magia está morta
eu te amei desprotegido

Eu canto no auge do meu suspiro
feliz aniversário para nós.

1 comment:

Fernanda Probst said...

Que saudade dessas poesias tuas, Felipe. Fico feliz alem da conta q você está de volta. Esse fim de poema roubou minha fala e me arrancou um suspiro.

Bem vindo de volta ,*