02 February, 2007

Devaneio.

Vem a noite,
fecho portas, sonho
tudo escuro, ventania
enfim vejo, enfim posso
aparece,
um homem alto
branco, palído
roupa negra sem forma
olhos fundos sem fim
uma mistura de vozes
enfim, uma canção
que diz coisas
que nem o propio destino sabe
essa existência deforma o universo?
sonho, abro portas
Vai a noite.

9 comments:

Cezar said...

retribuindo a visita e o elogio (fiquei vermelho), vim, vi e gostei. Escreve bem, gostei, devaneio, gostei tambémd e pingotas.
quem sabe um dia num junta tudo e dá em um livro.. virei mais vezes...

Leonardo Petersen cron0 said...

eita.. esse ficou fodão hein!
vou te mandar o site la do concurso que eu aflei.. voce devia se inscrever, namoral.

Rhenan said...

Gostei.
E assim como o cezar, tô retribuindo a visita, cara!
XD

J.J. Nunes said...

Realmente a noite tem seus misterios... gostei do texto abraços!

insideabreak... said...

gosta de anne rice?

insideabreak... said...

nota-se... gostei da sua poesia

Carol said...

linda poesia, sonhar é bom!

=P~

Aline said...

olha! seu blog ta cheio de comentarios agora^^

eu adoro os seus poemas, vc sabe.

eu consigo ver vc de madrugada escrevendo isso =)

Glauber Messiah said...

viva Sandman